domingo, 24 de fevereiro de 2008

Guardar o que está perdido

«Les Demoiselles d'Avignon», Pablo Picasso

A mulher de Noé não queria entrar na arca e chegou mesmo a esbofetear o marido. A Bíblia silencia a respeito desse episódio do Dilúvio, mas sua veracidade é irrefutável.(...) A mulher de Noé esbofeteou o marido? Sim e não: É verdade e é mentira, realidade e ficção. Esse facto, ou preclara invenção da manhã dos tempos, conduz-me à natureza da vida, e seu desdobramento criador que é a arte. A criação literária é ao mesmo tempo confissão e escondimento. Todos falamos a verdade e todos mentimos. A nossa própria existência, soma inumerável de versões intestinas e alheias, é uma ficção.
...

(Jornal de Letras, artes e ideias) Lêdo Ivo

2 comentários:

Antonio disse...

ola Antonio por acaso dei com o teu artigo sobre a torre de babel fiquei curioso com o nome que usas-te para DEUS JEOVA podes-me dizer aonde tiras-te este nome pois estou interressado em saber mais sobre ele obrigado Antonio Mintoco

antoniomaia disse...

Olá antonio
Pode depender das diversas traduções, mas os nomes mais comuns ao deus dos hebreus, são, Javé ou Jeová.
Mas consulta este site:

http://www.vivos.com.br/184.htm, penso que pode esclarecer.

Vida feliz
antoniomaia