sábado, 28 de novembro de 2009

dança em amor comigo


magia.


            poder.


                       íman.


                               caminho.
                                              sonho.


                                                         beijo.


                                                                  carícia.                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                  entrega.                                                


                                                                                          posse. 


pega-me e solta-me por dentro, como o fazes ao meu cabelo enquanto respiras sobre a minha orelha…

despe-me em botão, um por um, como se me libertasses do preconceito que me ata ao lá fora…

e beija-me a Alma como se eu fosse já pele queimada pela tua…

a seguir, roda-me como se fôssemos uma dança ensaiada nestes nossos gestos...

assim, devagar

as palmas das minhas mãos quase tocando-te no receio de me perder, quase aflorando e sentindo o teu calor, num quase afago, que temo vir a ser pressão na tua pele.

controlo-me...

são de novo as minhas mãos, prisão nas tuas.

força-me a hesitação.

roda a chave, lentamente, ainda nós em dança, ainda nós em ritmo desconhecido.

caminha comigo, abraça-me, acompanha-me... assim!

fecham-se-me os olhos ao mundo, à realidade, transponho a inconsciência e vogo no prazer consciente de sermos apenas tu e eu.

és já esta secura de boca, os meus dedos presos em ti, presos nesta dança que, desejo, não acabe…

e aprendo a dança do amor que és em mim, cadenciada ao ritmo dos corpos, do desejo, sem voz…

                                             … apenas medida na vontade voraz das bocas que se calam em união...  Alma

 

1 comentário:

Sandra Correia disse...

Muito bom! Lindo! Obrigada pela partilha