sábado, 6 de fevereiro de 2010

Livre





D’ora avante, que as minhas palavras sejam beijos
Pétalas perfumadas tocando teus lábios
Rio cristalino transbordando desejo
Apenas carícias e mel
Gotas em ping-ping de paixão
Folhas de Outono deixando saudade
Coloridas e leves voando amor (livre!)
Presença querida em sonhos risonhos

Não mais te causarão angústia, não mais



Vanda Romeu




1 comentário:

António Moreira da Silva. disse...

Linda como sempre, a poesia desta Vanda Romeu.Vim matar a sede e vou bem. Beijinhos ;)
António