quarta-feira, 7 de abril de 2010

Este sorriso que é teu




Há em mim um sorriso, involuntário e inconsciente, que se solta em ti
Desconhecido pelos demais
Nem sei se doce e terno, esgaçado ou tímido, ataimado ou inocente
Digo-te meu amor, pela fusão em que nos encontramos, é o mais genuíno…
Rasga-se na junção dos amantes, no retorno do prazer
Nasce num queimor quase em surdina
Floresce pelo desejo da envolvência
Difunde pelos gestos que trocamos
Beijo a beijo, a cada entrelaçar de dedos, carícia a carícia,
Amados, sentimos o infinito, sacias-me
Este é o lugar querido, não, não trocaríamos, aqui somos fruto
Não me acordes, meu amor
Deixa-me permanecer neste sorriso que é teu
Sei agora, de modo indubitável, é o mais belo
Espelhado no teu rosto, devolves-mo.
Vanda Romeu

1 comentário:

antoniomaia disse...

este sorriso é teu :)
é garantido :)

obrigado pela participação, muito obrigado mesmo.

vénia profunda, a quem tão bem escreve
am