quinta-feira, 15 de julho de 2010

Pobres de Nós!

Ocaso e Nascente, Tristeza e Felicidade tocam-se no ser humano, confundem-no, transcendem-no, sem que ele saiba por vezes porquê.

São forças distintas que se conjugam na fragilidade humana, açoitando-a e fazendo-a sorrir, obrigando-a a ajuizar sobre a pertinência dessa torrente que dá pelo nome de Vida.

Umas vezes acreditando na existência da Felicidade, outras nem por isso, e o espírito humano oscila entre o solo em que finca os calcanhares e o olhar que espreita o Abismo.

Pobres de nós!
Alma

2 comentários:

Sandra disse...

Pobres de nós! Se não fosse a tristeza como poderiamos valorizar a felicidade?

Alma inquieta, Alma poeta!

Gostei :)

Anónimo disse...

Bela prosa poética e filosófica.
Tristeza e Felicidade, duas faces de um mesmo fim. Andam sempre lado-a-lado, destroçam e, ao mesmo tempo, alimentam a alma.
É esta a realidade da Vida.
Abraço
jm