sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

a dor que me arrasa quando me chama "princesa"

John Collier

e eu penso que devia ter chegado antes da sua dor, devia ter adivinhado o seu pensamento, o seu sofrimento, deveria ter lido no seu olhar a mágoa, a tristeza, a falta...

deveria tê-lo metido debaixo da minha asa, evitado as tempestades, os trovões, protegido o seu olhar, os seus ouvidos.

e quando o gelo caiu devia tê-lo mantido quente com o meu corpo, evitado todas as suas lágrimas...

mas nunca quis acreditar, sempre acreditei...

e um dia, um dia haverá em que a estrada chegou ao fim e eu não terei outra saída.   Alma

1 comentário:

Luna disse...

Era tão bom que pudessemos chegar antes do sofrimento de alguém... adivinhar... mas... ou por egoísmo ou distração... até ambas coisas.. não conseguimos.

Gostei muito! Parabéns à Alma! Força!