segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

palavras ao acaso


Lady Godiva (c. 1898) John Collier

... sentias-me através das palavras negras em projecção ubíqua contra o branco-papel.


era através dos teus olhos que eu te chegava, ganhando forma em ti.


... que não percebias muito de palavras, de poesia, dessa coisa de artista sonhador...


... mas que gostavas de me ler, de me ter assim, só para ti, mensagem invisível com o teu nome inscrito e com ele, nele ...eu.


e era em palavras que eu me renovava... enquanto as estações mudavam, o vento afastava o amarelo-oiro dos desgostos caídos do outono...


eu, sempre primavera, inscrita na virgindade das folhas por inventar, para ti.


tu vinhas, tomavas-me nas mãos, aconchegavas-me ao peito, beijo em lábio doce e perdido. magoado e seco…


sorrias e eu sabia-me viva entre os teus braços.       Alma

 

3 comentários:

Luna disse...

Uma ternura! Adoro!

"... e eu sabia-me viva entre os teus braços", tão bonito!

Não me parecem nada ao acaso estas palavras :)

Belo! Parabéns à Alma! Obrigada por me fazer sonhar e sorrir com a sua escrita:)

Daniella Caruso Gandra disse...

Lindo! Com tom sensual e romântico! Ah! E obrigada por seguir meu blog, volte sempre!! Bjo.

antoniomaia disse...

volta sempre, Daniella
obrigado pelas palavras