domingo, 13 de fevereiro de 2011

recolhida em mim!



olho para dentro de mim e tropeço na minha sensibilidade, encolhida a um canto, onde a deixei há uma vida atrás. protegida, ei-la que clama pela liberdade que lhe retirei quando o sentido se desfez.



dei lugar à indiferença mas não consegui controlar, anular o sentimento: é ele que me mantém aqui. o nome e a voz que o identificam são mais fortes do que qualquer intenção ou acto racional. e sei que  viver sem eles aumentaria o vazio.


Alma

7 comentários:

Daniella Caruso Gandra disse...

Em primeiro, lugar, parabéns pelo bom gosto da escolha da música! Depois, quero concordar com o seu escrito, pois sem sentimentos, um homem deixa de ser homem e se torna "coisa". Magnífico!! bjos.

Luna disse...

Muito bonito :)

Luna disse...

Tb gostava da outra imagem... acho até que ganhava se tivesse as duas... fica a sugestão :)

Anónimo disse...

Na minha modesta opinião a imagem anterior era mais bonita, a sua sensualidade não era tão explícita.

Luna disse...

Todas as fotos são muito bonitas, mas esta é fabulosa! Bingo!

antoniomaia disse...

obrigado pelo comentário, anónimo, fico triste se coloco imagens que possam ferir a tua alma...
espero que agora esteja melhor, menos explícita :)

Anónimo disse...

Esta imagem é fantástica... no misterioso recôndito de um olhar...