terça-feira, 26 de abril de 2011

Arrepio em Alma...

 
... este, o das palavras.

nascente de água pura, roldão de sentimentos que me arrasta, em cada momento de invasão, de posse alheia, em mim.

e quedam-se-me os sentidos, os gestos, a vontade…

tudo em mim é interior, tudo é, em mim, Alma, reservada para ti, envolta em algodão, incólume, pura, em desejo, em pele, arrepio em mim. Como a escrita em que sou.

para ti, que conheces os meus pensamentos, os meus sentimentos, as minhas tristezas e alegrias. e mesmo quando sou desejo, mais ninguém o vê, o reconhece como meu, como ninguém vê a minha Alma...

e nessa essência que também é ser Eu, sou-te em palavras, recatados que estão os gestos que me impelem para esta forma de escrever.                         Alma

1 comentário:

Luna disse...

Esta forma de escrever causa mesmo um arrepio de Alma! Parabéns!

Um texto rico e belo!

Gosto muito!