sexta-feira, 6 de maio de 2011

as tuas palavras

ecoam, permanecem, abraçam, beijam e ferem...

sinceras,

simpáticas,

difíceis,

espontâneas,

envolventes,

sedutoras,

duras e tristes

e há-as tão desejadas que nunca sentiste!

Vanda Romeu

2 comentários:

Anónimo disse...

De facto a «palavra» tem esse poder,
«ecoam... permanecem..., abraçam... beijam... e também podem ferir ou não...».
Gostei do seu poema, hei-de voltar mais vezes.

Luna disse...

Obrigada pela simpatia do seu comentário. Volte sempre :)