segunda-feira, 2 de maio de 2011

Convulsão nas palavras...


como seriam todas essas palavras que me lanças no colo,

                                                       transformadas em gestos, em presença?

que sorrisos oferecerias e eu devolveria ao saber

                                    do teu sentimento,

                                   da tua dedicação num gesto afectuoso,

                                                         naquele apertar de mão singelo,

                                                         naquele beijo depositado no meu rosto?

e depois das tuas,

que outras palavras me exigirias tu,

que outros gestos,

prova inefável do meu querer, do meu carinho e da minha ternura?

seríamos ainda nós, assim?

seríamos o para sempre que garantimos?

 ...

então como explicar esta convulsão que aumenta, este nó por mim, estrangulador

                                              quando és mais ternura?

                                              quando és mais palavra?

                                              quando és mais tu do que este que hoje me lê...

e eu poder sentir essa convulsão por dentro,

                                                por mim,

com nome e data,

... e poder dizer-te um dia

                                 hoje não quero apenas as tuas palavras.      Alma                  

1 comentário:

Luna disse...

"...hoje não quero apenas as tuas palavras."

Estou maravilhada! Completamente conquistada, rendida à escrita da Alma!

Parabéns!

Continua a presentear-nos de forma tão linda, deliciosa mesmo :)