segunda-feira, 9 de maio de 2011

Vida assim, ao de leve...


acontece, por vezes, que a vida chega e espreita sobre nós...

esvoaça a cortina do esquecimento e eis-nos reais, perante nós, aos olhos dos outros, à descoberta...

e acreditamos que a luz nos chegou, que a vida nos encontrou, que seremos na plenitude o que sempre fomos em palavras, espalhados pela folha de tanto ser.

acreditamos e soltamos as amarras, iniciamos o trabalhar das máquinas, dispostos a partir.

mas há sempre esse fio de seda que nos amarra, que nos subjuga...

a vida afinal, tinha-se escapado pela ponta da cortina, caindo por nós abaixo, ignorou a nossa vontade e desapareceu...

na certeza de que não deixaria saudades, somente mágoa.         Alma

2 comentários:

Anónimo disse...

compreendo muito bem quando diz «esvoaça a cortina do esquecimento...». Quantas vezes senti essa cortina esvoaçar e levar as mágoas para longe mas, depois, há sempre algo que as volta a fechar.
Parabéns pelos seus trabalhos, adoro-os.

antoniomaia disse...

obrigado pela tua visita, anónimo Alma
trabalhamos a pensar em ti,
procuramos emocionar, ficamos felizes quando sentimos que o conseguimos de alguma forma.

venerando-te...