sexta-feira, 30 de setembro de 2011

Lágrimas...


Subiu-me uma lágrima.

Pelo que não me deixas ser.

                    Pelo que me cortaste.

Porque retiraste o teu corpo das minhas mãos.

      Roubaste o som da tua voz aos meus sentidos.

                O calor das tuas mãos quando perdidas por mim.

 Porque te procuro, te encontro e não sei de ti.

                                Porque, porque, porque…

 vazio que és em mim.

                          E eu, sem amar, que não sou ninguém!       Alma

Sem comentários: