segunda-feira, 5 de setembro de 2011

levanta-se a ponta do véu do Amor...


levanta-se a ponta do véu do Amor e é o sorriso alargado do desejo que nos recebe...

baixa-se a ponta do véu do desejo e é o Amor que nos aquece os dias...

não sei.

se te digo vem, te abro os braços e tu naufragas em mim, que outro sentimento esperar senão o da rendição perdida da união dos corpos?

como é possível resistir ao contacto humano de ti, quando é em oferta que te dás, te entregas, deixando que eu te sinta, sem espaço ou intervalo entre as nossas roupas…

fusão imediata que começa na alma e termina na troca de calor entre tecidos, que já não sei se são de pele se de alma… se de outra coisa, nós ou…

e se os braços se enleiam, se me apertam,  se as mãos se seguram ao recato do ainda novo, do ainda desconhecido, em ternuras à superfície como quem não quer manchar, invadir mas que já não se sustém por muito, pesada a respiração, pesado o cheiro dos corpos, ainda ingénuos, contidos apenas pela troca tépida de temperaturas…

e é a mente, a ideia, a aproximação, o que não conseguimos controlar na inerência e no implícito, e amar - ou desejar? - não só na troca de fragrâncias, de suores crescentes, das já chamas, mas no amor que sentimos pelo que o outro tem de nós em si. e confundem-se as identidades, os corpos, as roupas ignoradas pelo chão e ser-se só um, em profusão, em crescendo, em não poder mais porque já dói, de prazer, ou pelo simples desejo da carne dorida que, de tanto se querer, nunca mais chega…

sou em desejo, em amor.

a descoberto.           Alma

4 comentários:

Anónimo disse...

Ah...! este sim, já é poesia , já tem aquele «fulgor» a que a Alma nos habituou...
Um texto poético muito belo, com um erotismo aconchegado em sentimento.
Jacqueline

Luna disse...

cai uma lágrima de emoção ao ler este belo texto :)

obrigada Alma!

Gosto muito :)

Anónimo disse...

António Maia, já não há mais escritos da Alma?
Fazem falta, muita falta mesmo, se ainda tiver alguns partilhe-os connosco, por favor.
Estes escritos tornam os nossos dias mais luminosos.
Jacqueline

antoniomaia disse...

obrigado Jacqueline!
obrigado Luna!

este espaço é vosso, usem-no :)

vénias :)